Implantodontia

Algumas perguntas mais frequentes em nossa clinica poderão ser elucidadas agora:

Que são implantes dentários? 
Básicamente são parafusos de titânio que são introduzidos no tecido ósseo em áreas desdentadas para substituição de algum elemento dentário perdido.

Seu desenvolvimento iniciou-se na década de 60, e até hoje se mantém em constante aperfeiçoamento,em novos desenhos e novos bio-materiais de revestimento, visando diminuir o tempo de espera para que haja a completa osseointegração (aderência do osso ao titânio do implante).

Os implantes são largamente utilizados  também para a substituição de peças protéticas removíveis como como dentaduras ou pontes  móveis, com benefícios imensos aos pacientes.
O tratamento com implantes normalmente é feito em duas etapas distintas, a primeira, cirúrgica e a segunda, protética.  Dependendo das condições ósseas, e do planejamento, poderá ser efetuado na primeira etapa (cirúrgica) a colocação imediata de uma peça protética provisória, e o paciente sairá da sala de cirurgia já com o sorriso recomposto, mesmo que provisóriamente.

O que existe de mágico no Titânio? existe rejeição?

Não. Simplesmente porque o Titânio é o único metal Bio-compatível, isso é, o organismo não o identifica como um corpo estranho. Então, não existe  rejeição. O que poderá haver ( em um percentual muito pequeno) é a não-osseointegração causada por algum fator de ordem geral, como doenças não controladas (diabetes) ou, tratamentos quimioterápicos, dentre outros. Poderão haver também condições desfavoráveis no local de inserção do implante como ausência de volume ósseo compatível com a necessidade, focos infecciosos remanescentes de antigas raízes, ou hábitos perniciosos como o fumo.

Existe garantia de sucesso?

Não. A princípio, as taxas de sucesso são uma boa garantia, mas como em todo processo biológico, sempre existe uma certa dose de imponderabilidade. Atualmente essa taxa situa-se em torno de 95%.
Quais as contra-indicações?

Como foi citado anteriormente, algum comprometimento geral da saúde ou algum fator local podem impedir momentaneamente a realização dos implantes, mas de maneira geral, são perfeitamente contornáveis. Esses problemas são normalmente detectados durante a consulta inicial, e dos exames solicitados. Poderão ser facilmente  solucionados através de um bom planejamento do tratamento.

Quais são os riscos cirúrgicos?

Mínimos. É uma cirurgia de pequeno/médio porte que não necessita internamento (salvo grandes enxertos ósseos), e que é feita em até 2 horas com anestesia local. Comparativamente, é mais simples que alguns procedimentos odonto-cirúrgicos, como a extração de dentes inclusos. Os implantes são colocados de maneira atraumática, com manipulação mínima de tecidos. Algo comparado a uma micro-cirurgia.

Quais são os maiores problemas após a colocação dos implantes?

Não existe grandes problemas, havendo uma boa participação do paciente nos cuidados pós-operatórios, o edema (inchaço) é mínimo e a sintomatologia  muito pequena e controlada através de analgésicos. É um pequeno desconforto por poucos dias, mas com resultados exelentes a longo prazo.

Posso comer de tudo após a colocação da prótese?
Não, mas as restrições não são severas. como qualquer artefato protético, por melhores e mais confiáveis que seja, nada substitui o órgão dental natural perdido. Voce poderá  ter uma recuperação estética e funcional muito boa, pois atualmente esse tratamento com implantes é o que mais se assemelha aos dentes naturais, ainda assim deverá evitar a mastigação de alimentos excessivamente duros.

Back to top